Mato tomando conta de terrenos e esgoto incomodam no Ferrovia


Tem muitas áreas que necessitam de limpeza além dos bueiros e valas

Mato em terreiro e esgoto é uma afronta a saúde pública no Ferrovia

A nossa reportagem está percorrendo os bairros para mostrar a realidade e na última semana esteve no bairro Ferrovia e conversou com moradores, além da presidente do bairro Elizete Reis, que nos falou nas reais necessidades reivindicadas pela Associação de Moradores do Bairro e pelos próprios moradores que acompanharam nossa visita.
Uma das primeiras situações elencadas é um terreno na Rua Francisco Pinheiro Melo (Pelo que consta é uma área federal) está tomada pelo mato e surge nas residências cobra, aranhas e outros insetos e animais peçonhentos. No mesmo terreno existe uma necessidade de encanamento de vala de aproximadamente 150 metros, manutenção do bueiro e fazer a boca de lobo.
Para Adilvo Romeu Vargas Isso incomoda muito. “Isso trás um odor terrível quando esquenta”, diz. Ao todo, são oito residências ao redor deste terreno.
Patrícia Oliveira, moradora há cinco anos está preocupada com a saúde dos moradores. “Ratos já foram vistos aqui. Já foi reclamado, mas até agora sem solução”, “iz.
Para a presidente do bairro esse é um terreno que daria para fazer campo de futebol, área de lazer, a Sede da Associação de Moradores do Bairro Ferrovia, aproveitando bem o espaço.
Pelo que observamos muitas ruas do bairro foram patroladas e feita a colocação de pedra brita para inibir o barro. Segundo Elizete, muito destes pedidos tem sido atendidos pelas secretarias.
Outra solicitação é o asfaltamento da Rua Major Bibiano Rodrigues de Lima, principal via do bairro que liga a Ferrovia ao bairro da Penha.
Estivemos ao local, onde três casas incendiaram nas últimas semanas, e uma delas já foi construída pela comunidade e associação do bairro. O fato é que, segundo os moradores, Rivelino dos Santos Shinaider, Guilherme Silva de Lima e Neri Candido de Moraes, a negativa da prefeitura primeiro foi quanto ao aluguel social, que não teria. Outra questão levantada é o fato de morarem em área não autorizada.
A presidente do bairro nos levou até a academia da terceira idade, localizada na praça Barão de Mauá, onde os aparelhos no estado em que estão, são uma verdadeira arma, enferrujados, quebrados e pontiagudos. E, as crianças utilizam para brincar no local.
Nos deslocamos para a Rua João Lemos Cavalheiro com a Rua Gomes Carneiro. Lá existe uma vala com esgoto a céu aberto. Um verdadeiro banhado. Necessita de iluminação da rua. O local serve de depósito de animais mortos, desovados de outros bairros.
Marcio Luiz Matos não aguenta mais essa calamidade. “E a melhoria da rua é urgente. Nós pagamos impostos. A última manutenção da rua foi há quatro anos”, salienta.
Em outra Rua principal do bairro na Érico Veríssimo tem um terreno com mato que toma conta de um ponto de ónibus. Impossível esperar condução naquela situação.
A presidente encerrou a conversa conosco salientando que necessitam de um ligamento da Ferrovia com o São Miguel, por causa das cheias, pois ficam presos no bairro, quando isso acontece, se poder trabalhar, ou realizar atividades rotineiras.

Medidas Emergenciais:

– Rua Francisco Pinheiro Melo (Pelo que consta é uma área federal) está tomada pelo mato;
– Outra solicitação é o asfaltamento da Rua Major Bibiano Rodrigues de Lima, principal via do bairro que liga a Ferrovia ao bairro da Penha;
– Atendimentos as famílias de incêndio;
– Na praça Barão de Mauá, onde os aparelhos no estado em que estão, são uma verdadeira arma, enferrujados, quebrados e pontiagudos;
– Rua principal do bairro na Érico Veríssimo tem um terreno com mato que toma conta de um ponto de ónibus;
– Rua João Lemos Cavalheiro com a Rua Gomes Carneiro. Lá existe uma vala com esgoto a céu aberto.

 


Aparelhos viraram arma pontiagudas

 


Ponto de ônibus impossível de ser acessado por moradores

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *