Cápsula do tempo foi aberta 


Técnicos do Museu Thiago de Castro, de Lages, realizaram nesta quinta-feira, dia 11, uma operação de emergência que resultou na revelação do material guardado na cápsula do tempo enterrada há 83 anos,no dia 3 de outubro de 1934, no antigo Colégio Aristiliano Ramos, no centro da cidade.

unnamed_27.jpg

O historiador Felipe Reis, morador de Campo Belo do Sul, foi o responsável pelo procedimento que descobriu o conteúdo histórico. Ele destaca que, por conta da mudança de temperatura ambiente e dos muitos fungos que havia dentro do pote, a relíquia estava sendo rapidamente consumida, mesmo com todos os procedimentos técnicos corretos adotados no museu.

 

era.jpg

Dentro do vidro havia três edições do jornal A Época e uma do Correio do Estado, todas impressas entre 1932 e 1934, inclusive com uma entrevista do então deputado lageano Nereu Ramos; oito moedas, sendo a mais velha de 1731, quando Lages ainda nem havia sido fundada; e um convite para o lançamento da pedra fundamental do Edifício da Escola Normal (Colégio Aristiliano Ramos) assinado por Argeu Godinho Furtado, secretário geral do município de Lages.

Agora será preciso tratar este material para que não deteriore mais. Só depois será exibido ao público.

Fotos: Pablo Gomes

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *